BONS SONS

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

 

 
2018.AGO.11
NO BONS SONS, O AMOR ACONTECE
VER COMUNICADO ONLINE

 

 

NO BONS SONS,
O AMOR ACONTECE

 

No segundo dia deste amor de verão, houve um pedido de casamento. O Eduardo e a Cátia conheceram-se, no BONS SONS, em 2012, ano em que a Cátia fez parte da equipa de voluntários do festival. O Eduardo vem ao festival desde a primeira a edição e a partir desse ano, os dois passaram a vir sempre juntos ao BONS SONS. Seis anos depois, o Eduardo pediu a Cátia em casamento, no Palco Lopes-Graça, durante o concerto de Sara Tavares, e a resposta foi “sim”. Uma prova de que o amor acontece!

Depois de uma noite de emoções fortes, em Cem Soldos, o fim-de-semana começa com homenagens à música tradicional, às pessoas e ao território português, mas também de viagens pelos ritmos do funk e da soul, passando pelo rock e o blues, até à música do futuro. Neste terceiro dia, o BONS SONS recebe Ela Vaz, Miguel Calhaz, Sean Riley & The Slowriders, PAUS, Cais Sodré Funk Connection, Conan Osiris e muitos outros, não esquecendo que há Concertos Inesperados durante a tarde. Entre concertos, há banhos de sol, atividades para famílias, artesanato e dança.

 

O AMOR ACONTECE
© Carlos Manuel Martins

 

 

SÁB. 11 de Agosto

 


14:00 — Homem em Catarse MPAGDP
15:30 — Artesãos da Música MPAGDP
16:30 — O Gajo Giacometti
17:45 — Ela Vaz Amália
18:00 — Cristina Planas Leitão Auditório Agostinho da Silva
19:00 — quartoquarto Giacometti
20:15 — Miguel Calhaz Amália
21:30 — Zeca Medeiros Zeca Afonso
22:45 — Sean Riley & The Slowriders Lopes-Graça
00:00 — PAUS Zeca Afonso
01:15 — Cais Sodré Funk Connection Lopes-Graça
02:15 — Conan Osiris Aguardela
03:15 — Colorau Som Sistema Aguardela

 

Ao início da tarde, o palco MPAGDP recebe duas homenagens a Portugal e à música portuguesa. Homem em Catarse traz ao BONS SONS Viagem Interior, um reflexo da beleza da natureza, dos locais e das gentes do interior do país, resultado de uma viagem por Portugal com um único objetivo: colocar em música o nosso território.

Seguem-lhe os Artesãos da Música, projeto musical de três artesãos que também têm em comum a paixão pela música tradicional portuguesa. O repertório do trio é composto por temas do cancioneiro tradicional das diversas regiões de Portugal: músicas e cantigas, mais ou menos conhecidas, interpretadas com recurso a instrumentos musicais tradicionais mas também instrumentos artesanais improvisados a partir de materiais e de objetos reutilizados.

O Palco Giacometti recebe o universo d’O Gajo pelas mãos de João Morais com uma série de histórias da cidade oculta: 5300 noites passadas no Miradouro da Batucada, onde A Carteirista aguarda paciente ao som do Cego e a Guitarra. Assim navega o Navio dos Loucos, comandado pelas mãos que tecem emoções e pensamentos. Longe do Chão é um voo sobre nós próprios embalados por uma Viola Campaniça que nos enche como a maré e nos inunda com sentimentos de naufrágio.

Após dar voz a diversos trabalhos musicais na área do fado e da música popular, Ela Vaz aventurou-se pelo seu próprio caminho que a traz, agora, ao BONS SONS. Partindo da tradição musical portuguesa, Ela cria uma linguagem musical própria, com diferentes sons e palavras de épocas distintas, tornando-a única.

Os quartoquarto são João Vidigueira na voz (Solipso), Luís Lucena nas melodias (Lydia’s Sleep, SAUR), Diogo Sousa nos ritmos (Moullinex, Mike El Nite, Lydia’s Sleep) e João Abelaira nas texturas (Heats, Miss Titan) e sobem ao Palco Giacometti ao final da tarde para mostrarem o que valem.

Ao pôr-do-sol chega Miguel Calhaz. Músico, cantautor e contrabaixista, lançou recentemente o seu álbum de estreia a solo Estas Palavras. Mantém projetos musicais nas áreas do jazz, da world music e da música portuguesa e foi músico convidado do cantautor Zeca Medeiros que sobe ao palco Zeca Afonso logo depois.

Com temas onde se reconhece uma semântica muito própria que demonstram toda a sua estética, diversidade e complementaridade, o ator, músico e compositor Zeca Medeiros acaba de lançar Aprendiz de Feiticeiro, Imagens e Canções, uma viagem pelos mais de 40 anos de carreira do artista.

Às 22h45, o Palco Lopes-Graça vai vibrar ao som de Sean Riley & The Slowriders que regressam depois de três anos afastados dos palcos com um álbum homónimo que inclui os singles Dili, Greetings e Gipsy Eyes.

A passagem de sábado para domingo é feita ao som de PAUS que sobem ao palco Zeca Afonso à meia noite com Madeira, o resultado de uma viagem à ilha que fez a banda apaixonar-se pelas cores e pelas pessoas que fazem este local especial.

O ambiente dos clássicos da Motown, Stax, Chess Records e de outras editoras míticas das décadas de 60 e 70 chega ao BONS SONS com os Cais Sodré Funk Connection que trazem com eles a energia de uma verdadeira celebração. Vai ser uma autêntica viagem pela história da música negra com recriações, ao vivo, de alguns dos mais soulful e enérgicos momentos alguma vez gravados em vinil: James Brown, Otis Redding, Etta James, King Curtis ou Ray Charles soam aqui no palco tão poderosos como os originais.

O “rapaz do futuro” aka Conan Osiris toma conta de Cem Soldos já de madrugada com a música mais falada do momento, num concerto, onde em cada passo de dança há uma nota musical.

Colorau Som Sistema encerram a penúltima noite do BONS SONS. Selecionadores das mais raras e improváveis peças musicais direcionadas para as pistas de dança e provenientes dos lugares mais recônditos do planeta, vão brindar o público com sons de todas as cores e ritmos com sabor a especiarias exóticas numa fusão onde a única certeza na pista de dança é uma clara noção de groove.

 

 

 

ATIVIDADES PARALELAS

 

ATIVIDADES PARALELAS
© Carlos Manuel Martins

 

ARMAZÉM
10:00, 11:00 e 12:00 Música para Crianças
14:00 Como Criar Bandas Imaginárias? (Oficina)
16:00 Criaturas do Bestiário Português (Oficina)
18:00 Como Ilustrar Bandas Imaginárias (Oficina)

SEDE SCOCS
10:30 - 20:00 Palco pra Bandas Imaginárias (Exposição)
17:00 e 19:00 Visitas Orientadas à Aldeia (Ponto de Encontro: Posto de Informação)

CURRAL (Burros de Miranda)
10:30 Aula do Burro
11:30 Passeio com o Burro
17:00 Jogo do Burro

QUINTAL DO POÇO
11:00, 15:00, 18:00, 21:00 Bestiário à Solta - Histórias Encenadas

LARGO
10:30 - 20:00 Jogos do Hélder
10:30 - 00:00 Feira de Marroquinarias

ESPAÇO CRIANÇA
10:00 - 00:00 Acompanhamento, Fraldário e Aluguer de Protetores Auriculares

AUDITÓRIO
18:00 UM [UNIMAL] de Cristina Planas Leitão (dança)
16:00 - 20:00 S E N S O, Colectivo249 (instalação)

Entre concertos, nada melhor do que aproveitar para passear por Cem Soldos, descobrir as suas gentes e as frases de amor pintadas nas paredes, janelas, varandas e azulejos da aldeia ou participar nas diversas atividades paralelas que o festival tem para oferecer.

Este sábado, o Auditório Agostinho da Silva, cuja programação está entregue à Materiais Diversos, recebe UM [UNIMAL] da coreógrafa Cristina Planas Leitão, um solo que é desenvolvido a partir da ideia de sobrevivência, que neste caso se materializa através da fisicalidade da Marcha. Trabalha-se a noção de corpo arquivo e de corpo que carrega uma história através da dança.

Entre as 16:00 e as 20:00, será possível ainda visitar neste espaço a instalação S E N S O, patente até domingo, que procura explorar no território, com as pessoas, os lugares e a sua cultura, no momento presente, com base no passado e com foco no futuro.

Para as famílias, o BONS SONS pensou num conjunto de iniciativas para pais e filhos desde passeios de burro, oficinas e jogos até à música para grávidas e bebés.

Todos os dias do festival, a Feira de Marroquinarias espalha-se pelas ruas do centro de Cem Soldos, mostrando artigos de vários artesãos e alfarrabistas nacionais.

 

 

 

 

 

BILHETES À VENDA EXCLUSIVAMENTE
NAS BILHETEIRAS DO RECINTO

PASSE 4 DIAS
45€

BILHETE DIÁRIO
22€

 

 

 

 

BONS SONS — TIXA

 

 

vem viver a aldeia

 

 

Contactos
imprensa@bonssons.com
  Helena César
Imprensa nacional
  João Silva
Imprensa regional
DESCARREGAR PRESS KIT   DESCARREGAR IMAGENS   + INFORMAÇÕES

 

 

 

 

 

9-12 AGOSTO

CEM SOLDOS