© Miguel Madeira/ Público

Projectos Sociais

A par do papel de formação de públicos, o BONS SONS tem como principal meta o desenvolvimento local, através da fixação dos mais jovens e da potenciação da economia local. Assim, faz parte de um plano maior que tem como base a valorização e a capacitação da população local, a criação de postos de trabalho e a promoção do espírito comunitário.

São os habitantes de Cem Soldos que produzem e realizam o BONS SONS. Este Festival vive do envolvimento e dedicação de uma vasta equipa de voluntários que coordenam e materializam todas as suas áreas. Desde que surgiu, tem conseguido promover a capacitação da população, nomeadamente através da formação contínua da sua equipa. Pretende-se que o projecto constitua uma mais-valia e deixe legado, valorizando as qualidades profissionais da comunidade e promovendo a fixação dos mais jovens.

O BONS SONS não tem, por isso, fins lucrativos, mas tem como principal objectivo, para lá da sua sustentabilidade, retribuir à Aldeia todo o esforço e dedicação. As receitas geradas serão aplicadas em iniciativas sociais e culturais que beneficiem a aldeia de Cem Soldos e a qualidade de vida da sua comunidade.

De entre os planos de desenvolvimento futuro, destacam-se:

icon40-ticha-normal
icon40-ticha-retina

Lar Aldeia

O “Lar Aldeia” é um projecto de inovação social que visa criar um sistema de apoio e integração da terceira idade na revitalizante vida comunitária de Cem Soldos.

Através da recuperação de algumas unidades habitacionais, este projecto propõe-se a integrar idosos no centro de Cem Soldos, mantendo a sua individualidade e privacidade, enquanto se fornecem serviços de apoio essenciais e se estimula o seu quotidiano.

icon40-ticha-normal
icon40-ticha-retina

Casa Aqui Ao Lado

O “CAAL – Casa Aqui Ao Lado” é uma iniciativa de recuperação de uma habitação anexa ao SCOCS para albergar residências artísticas e aliviar custos de produção das suas actividades culturais, como a Mostra de Teatro ou o BONS SONS. A par da dimensão cultural, é também um dos objectivos do projecto rentabilizar o espaço como uma unidade de alojamento turístico.

Acreditamos que serão os projectos sociais e artísticos que colocarão Cem Soldos na vanguarda do pensamento e da prática comunitária. São estes os motores de Cem Soldos, Aldeia Cultura, tendo sempre o BONS SONS como o seu projecto-embaixador.

© Miguel Madeira/ Público

Plano Ecológico

A organização mantém-se empenhada no crescimento sustentado do evento, procurando melhorar os serviços que presta sem diminuir o sentimento de pertença dos habitantes de Cem Soldos.

Sabendo que grandes eventos são também grandes estruturas de produção de resíduos, promovemos o respeito pelo espaço que acolhe o Festival — a Aldeia de Cem Soldos — desenvolvendo estratégias de sensibilização para a reutilização de materiais, diminuição da produção de resíduos e implementação de sistemas de recolha e tratamento mais eficientes.

Nesta edição continuamos a apostar na diminuição da pegada ecológica do Festival. O Plano Ecológico do BONS SONS’17 abarca as medidas já implementadas em anos anteriores do festival, indo mais além com a proposta de novas medidas. Centrado na necessidade de o festival marcar a aldeia e de a aldeia marcar o festival, não só cultural, mas ambientalmente, foram definidas medidas adicionais que terão por base a poupança de recursos durante e após festival. A sua implementação é feita numa perspetiva de melhoria contínua, através da instalação de equipamentos e da adopção de práticas que envolvem toda a comunidade BONS SONS: habitantes, visitantes, concessionários e as estruturas regionais em que a Aldeia se insere.

REDUÇÃO DE DESPERDÍCIO: ELIMINAÇÃO DOS COPOS DESCARTÁVEIS

O Plano Ecológico do BONS SONS “abriu guerra” ao desperdício de recursos. Da água à alimentação e à utilização do plástico, o grande objetivo é reduzir o que não faz falta. Para além da aposta na melhoria da recolha selectiva dos diferentes tipos de resíduos produzidos, decidimos que 2017 era o ano de acabar com a utilização de copos descartáveis para cerveja e refrigerantes. Em alternativa, os festivaleiros deverão utilizar a caneca tradicional de metal, à venda no Merchandising por 2,5 €, ou a caneca de plástico reutilizável que podem levantar pelo preço de 1 €. Estas últimas podem ser devolvidas nas Caixas no final da sua utilização, devendo para isso ser apresentada a senha de caução, dada no momento da aquisição. Também para reduzir o volume de resíduos no recinto, e sobretudo, o risco de incêndio, serão distribuídos gratuitamente cinzeiros portáteis.

— PARTILHA —